domingo, 6 de maio de 2012

E por falar em vinagre...

(imagem do google chrome)
Outro dia postei sobre os benefícios do vinagre de maçã. Aí, 'caiu-me nas mãos' - e olha que eu não acredito em coincidências! - um material curtinho e muito interessante sobre vinagres. Encontra-se na revista vivasaúde da Editora Escala, no. 108, página 24. Aí está.

ÁLCOOL: é o vinagre preparado com base na cana-de-açúcar, sendo o mais forte de todos e apresenta elevada porcentagem de álcool. Utilizado mais em conservas.

AROMATIZADOS: os vinagres também podem ser aromatizados com ervas, especiarias ou alho e são indicados para pratos com molhos e saladas.

ARROZ: é um vinagre japonês obtido pela fermentação do arroz. Tem gosto mais suave e ligeiramente adocicado. É misturado ao arroz cozido para fazer sushi.

BALSÂMICO: é o mais nobre de todos os tipos. É um condimento refinado de aspecto denso e escuro e com sabor acentuado agridoce. Utilizado para realçar o sabor das receitas, ele é um condimento distinto devido ao processo de elaboração e às características aromáticas que adquire. Tem propriedades estimulantes que favorecem a secreção do suco gástrico, colaborando assim no processo de digestão. É recomendado para aromatizar saladas, carnes, peixes, no preparo de molhos e até sobremesas.

MEL: obtido pela fermentação do mel puro. Usado na elaboração de doces e xaropes.

AGRIN: é o mais utilizado na cozinha brasileira. É o tipo mais ácido, pois contém acético de álcool na composição. Preço mais acessível e comum em qualquer região do país.

TINTO: rico em flavonoides, o vinagre tinto reduz o colesterol, diminui o risco de infarto e derrame. A substância previne contra o câncer, pressão alta e ajuda a não engordar.

COMO ELES SÃO FEITOS?
Eles possuem entre 4% e 14% de ácido acético e são fabricados em duas fases: primeiro, a levedura ou outros fermentos são adicionados para transformar os açúcares naturais dos ingredientes básicos em álcool. Após esse processo, as bactérias são introduzidas para converter o álcool em ácido acético.

Vinagre é mesmo tudo de bom. Cuidado apenas com a quantidade ingerida aqueles que têm intolerância a acidez. Beijocas. Inté. 

6 comentários:

Carla Fernanda disse...

Um ótimo ingrediente para temperos. Aqui em casa usamos o balsâmico.

Beijos e boa semana Angela!!

Regina Rozenbaum disse...

Eiiii amaaada!
Antigamente dava preferência pro balsâmico, agora ando variando pra experimentar sabores novos.
Beijuuss n.a.

Luís Coelho disse...

Conhecia apenas o vinagre de vinho.
Quando o vinho azeda torna-se vinagre como muitos políticos da nossa praça.
Depois devemos reciclar e aproveitar apenas aquilo que tiverem de bom.

Parece que mesmo assim o vinagre nos ajuda a manter uma boa saúde aquilo que outros não conseguem

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

Feliz dos os dias.
E principalmente hoje que é o seu dia.
Bjs.
Wilma
www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

Carla Fernanda disse...

Boa noite ângel!
Boa semana e que Deus esteja conosco!!

Beijos!

Cristina disse...

Eu usava o vinagre de maçã. Hoje quase não uso, muito boas suas dicas, não sabia que tinha tantos tipos. Espero que esteja bem, saudades viu? Bjsss