domingo, 7 de outubro de 2012

Outubro Rosa: os dez mandamentos do câncer de mama

(imagem do google)
Reproduzo aqui um artigo de Jackie Fox (secondbasedispatch.com),  traduzido e publicado na revista Seleções do Reader's Digest.

Os dez mandamentos do câncer de mama
Neste mês de conscientização sobre o câncer de mama, 
eis as dicas de uma sobrevivente.
1. Dai a vós mesmas tempo para pensar. Quem recebe o diagnóstico acha que é preciso fazer alguma coisa na mesma hora. Não é. Respire fundo. Reduza a rotação da cabeça antes de tomar decisões.
2. Honrai vossos sentimentos, sejam eles de esperança, raiva ou medo. E não se surpreenda ao sentir tudo isso junto em 15 minutos.
3. Não julgueis o tipo de tratamento do próximo nem as atitudes e as opções de reconstrução. Nunca vi integrantes da comunidade do câncer de mama julgarem os outros. Os juízes de plantão são os que nunca passaram por isso. Alguns acham que você deveria superar o seu câncer de fitinha rosa e fofinha, toda animada, ou se sentir grata pela lição de vida. Nada a ver. Talvez você seja do tipo naturalmente otimista. Talvez se sinta mesmo grata. Tudo bem. Mas dizer que alguém deveria se sentir assim ou assado ao receber o diagnóstico é como dizer que alguém deveria ter um metro e oitenta ou olhos castanhos.
4. Amai a vós mesmas como ao próximo. Nós, mulheres, somos muito duras conosco. Dê a si mesma a pausa que daria a uma pessoa de quem você gosta caso recebesse um diagnóstico desses.
5. Não vos castigueis. Você não está com câncer de mama porque comeu coisas erradas, porque não amamentou, nem porque não fez exercícios suficientes.
6. Deixai que os outros vos ajudem. A família e os amigos querem fazer algo por você. Permita isso.
7. Não dareis falso testemunho contra a ciência. Você pode escolher um determinado tratamento ou não. (Veja o 3o. mandamento) Pode ter ou não uma boa experiência. Os outros podem aprender com o relato franco do que você passou, mas isso não a transforma em médica especialista. Nisso, as celebridades têm responsabilidade especial.
8. Perguntai aos médicos. "Qual é o risco de A ou B?" ou "O que quer dizer essa palavra?" ou "Pode repetir?". Os bons médicos gostam de ouvir suas perguntas e temores. Os nem tão bons assim precisam se lembrar de que há uma pessoa por trás daquela mama.
9. Aproveitai o dia. O câncer é como um elefante na sala. Às vezes é preciso lhe dar um tapinha nas costas enormes e feias, e dizer: "Desculpe aí, elefante, mas vou à praia, ao cinema ou passear com meus filhos. A gente conversa quando eu voltar. Agora vou sair e me divertir."
10. Lembrai-vos de que sois mais do que o vosso câncer. Você pode ser uma pessoa com câncer, mas também é mulher, irmã, filha, profissional e amiga. É você quem decide até que ponto o câncer faz parte da sua identidade.
Beijos.

5 comentários:

Sonia disse...

Excelente texto!Cada um reage a sua maneira e deve ser respeitado em relação a sua escolha!Sei disso.
Abraço!

Cristina disse...

Nossa Angela que bonito, esses mandamentos falam da nossa realidade mesmo. O importante é ter muita fé e acreditar na cura. Então vamos em frente minha amiga!!! Um grande abraço!!!

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

Jackie Fox, sabe das coisas!
Muito bom o Artigo.
Bjs.
Wilma
www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

Regina Rozenbaum disse...

Não conhecia e gostei imenso...simples, pertinente e profundo...tudo ao mesmo tempo!
Beijuuss, Angelinha_mada, n.a.

Bloguinho da Zizi disse...

Angelinha
Coisa boa pra gente repassar né?
Apesar que pra algumas seja muito difícil.
Grata por compartilhar.
Tava com saudade docê e de tomar café nessa cozinha aconchegante.
Beijinhos