quinta-feira, 28 de abril de 2011

A, B, C, D... ops! A, B, AB, O: o tipo sanguíneo e a alimentação

(imagem da internet)


Já ouviram falar da dieta do tipo sanguíneo? O pioneiro nestes estudos é o pesquisador e médico naturopata Dr. Peter D'Adamo (http://www.dadamo.com/), que sintetizou algumas características básicas sobre os tipos de sangue humano. Voilà.

Tipo O: é o mais antigo e mais básico tipo de sangue, sobrevivente do topo da cadeia alimentar, se alimentando basicamente da caça e com um forte e agressivo sistema imunológico. Essa homogeneidade sanguínea perdurou até o surgimento da sociedade agrária;

Tipo A: forçados pela necessidade de se deslocar e adaptar-se a dietas e modos de vida agrários, com uma personalidade mais cooperativa para sobreviver em comunidades mais populosas, os primeiros imigrantes começaram a desenvolver um novo tipo de sangue. O tipo A nasceu com características mais compatíveis com o novo estilo de vida agrária e comunitária;

Tipo B: no período entre 10.000 e 15.000 anos a.C., a partir da imigração dos nômades das estepes através da Ásia, surgiu o tipo sanguíneo B - uma resposta adaptativa aos novos climas e à miscigenação das populações. Esse tipo sanguíneo, mais flexível e eclético, adaptou-se a uma cultura dependente da criação e domesticação de animais e do consumo dos seus produtos, como os laticínios;

Tipo AB: da miscigenação das hordes de bárbaros orientais com os últimos vestígios de civilização européia, 15 ou 20 séculos atrás, surgiu o tipo de sangue AB. Os antígenos - substâncias que, introduzidas no organismo, provocam a formação de anticorpos, ou seja, uma reação do sistema imunológico - herdados do tipo A caucasiano e do tipo B dos mongóis conferiram a este recém-surgido tipo sanguíneo um sistema imunológico bastante tolerante, no qual a compatibilidade dos dois outros tipos se associam. Essa característica reduz as chances desse grupo desenvolver alergias e doenças auto-imunes, mas o torna mais propenso a certos tipos de cânceres devido à extrema tolerância de seu sistema imune.

OS TIPOS SANGUÍNEOS E OS ALIMENTOS

O antígeno de um tipo sanguíneo não determina apenas sua compatibilidade com outros tipos de sangue. Sua função é ampla e irrestrita: detectar e atacar todo e qualquer corpo estranho que invada o organismo. Um fato que só recentemente começou a chamar a atenção de alguns cientistas, médicos e nutricionistas é que essa ação seletiva dos antígenos sanguíneos se aplica igualmente aos alimentos que ingerimos cotidianamente. Tudo o que comemos também tem que passar pelo crivo dos antígenos e seus critérios de compatibilidade.

Surpreendentemente, essa afinidades estão, em larga escala, enraizadas nas características genéticas de adaptação dos nossos ancestrais, e permanecem atuantes em nossos sangue atual. E, embora não seja o único fator determinante nas compatibilidades dietéticas, o grupo sanguíneo indica o grau de receptividade natural de um organismo por certas categorias de alimentos. A seguir, pois, vamos a um resumo conciso das características de cada tipo sanguíneo e sua propensões patológicas agravadas por alimentos incompatíveis:

TIPO O - O caçador

* Carnívoro por natureza, lida bem com proteínas animais; tem distema digestivo forte;

* Não digere facilmente laticínios e grãos, especialmente trigo e seus derivados;

* Reage melhor ao estresse através de intensa atividade física;

* Seus fatores de risco para úlceras e doenças inflamatórias, como a artrite, aumentam com o consumo de alimentos incompatíveis com o seu tipo sanguíneo.

TIPO A - O cultivador

* Vegetariano, particularmente receptivo a alimentos em seus estado natural: frescos, puros e orgânicos. Tem aparelho digestivo sensível;

* Não digere bem as carnes e tampouco os laticínios;

* Tem sistema imunológico tolerante e adapta-se bem às condições dietéticas e ambientais sedentárias;

* Reage melhor ao estresse com atividades relaxantes;

* Seus fatores de risco para diabetes, câncer e doenças do coração aumentam com as incompatibilidades alimentares.

TIPO B - O nômade

* Onívoro - que se alimenta de tudo -, necessita de uma dieta variada: é o único tipo que se dá bem com laticínios; pode comer de tudo, desde que moderada e equilibradamente; tem um sistema digestivo tolerante;

* Reage melhor ao estresse com criatividade e o equilíbrio entre atividades físicas e mentais;

* Sua vulnerabilidade a viroses e disfunções raras do sistema imunológico, como esclerose múltipla, alergia e fadiga crônica aumentam com uma dieta desregrada.

TIPO AB - O enigma

* Um tanto inespecífico, reúne qualidades e vulnerabilidades dos tipos A e B; necessita de alguma proteína, de cereias e de laticínios, mas sem excesso;

* Tem boa capacidade de adaptação à mudanças de ambientes e de dieta; tem o sistema imunológico mais tolerante de todos os tipos sanguíneos;

* Reage melhor ao estresse com exercícios relaxantes e serenos;

* Seu sistema imunológico excessivamente tolerante o predispõe ao risco de invasões microbianas; tem um perfil patológico assemelhado ao tipo A (câncer e cardiopatias).

Pois bem: este é apenas um dos sistemas alimentares já estudados. O que tenho a relatar da minha experiância é que, após sair perguntando a todo mundo qual o seu tipo sanguíneo e suas doenças mais comuns, com um mínimo de divergências, fui encontrando sustentação para a tese de Peter D'Adamo e seus seguidores. Quanto à escolha dos alimentos, livre-arbítrio. É claro que ninguém vai ser tão rígido, pois comer, já disse aqui, também é prazer. O importante é ficar atento e reduzir a ingestão daqueles alimentos incompatíveis com o tipo sanguíneo. E, caso coma, compense sempre. Dúvidas? Não façam cerimônia, combinado? Digiram o texto com calma e perguntem.

Já que falamos de sangue, não custa aderir à campanha ilustrada abaixo. Beijos.



11 comentários:

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

Adorei o post, e mais ainda ao apelo por doadores de sangue.
Antes do Cancerzinho Marrento, doava até três vezes por ano.
E me sentia muito feliz por isso.
Fui pega pelo lema, doar algo de si.
Não é bonito?
Agora, estou tentando doar otimismo, descobri que as vezes é mais difícil do que o próprio sangue.
Mas vou tentando.
Ah meu tipo Sanguíneo é A+
Bjs.

Wilma
www.cancerdemamamulherdepeito

Carla Fernanda disse...

Uma vez tirei um xerox do meu tipo A de um livro desse que minha cunhada tinha Ângela. Hj desisti das dietas e tento ser educada na alimentação, o que soem dúvida nenhuma é um grande desafio!
Beijos,
Carla

Cristina disse...

Não tinha conhecimento dessa dieta relacionada ao sangue. Nunca pude doar por conta do meu peso, sempre tive peso abaixo. Mas estou com a Wilma, posso doar meu ombro, carinho, solidariedade. Hoje meu marido fez cirurgia, descolou sua retina, já é a segunda vez. Agora sou a cuidadora rs... chegou a hora de retribuir tanto cuidado. Bom fim de semana para vc! Bjsssssssss

José Luiz Foureaux de Souza Júnior disse...

Minina, e eu que não sabia... Adorei as relações entre tipos sanguíneos e "personalidade", mas devo confessar que esse "equilíbrio" dietético ainda me causa tanta confusão... Há qu eter sapiência e senso de observação, além da constãncia, claro!
Boa semana procê, angel!
beijinho

Regina Rozenbaum disse...

Saindo duma gripe que me deixou nocauteada por 04 looooonnnngos dias venho aqui aprender...Angelinha, amaaada, adivinha qual é o tipo sanguíneo de sua amiga? Quiném Wilma...cultivadora rsrs Pergunta: o que vem a ser "adapta-se bem às condições dietéticas e ambientais sedentárias"? Exercitar minha exuberância de ser? Adapto nauuummm! Quanto à doação fiz até ter hepatite... e passei a doar minha escuta, meu acolhimento (será que a gente descapitaliza?rsrs)
Sôdades, iluminada, docê
Beijuuss n.a.

Bloguinho da Zizi disse...

Angela
Uma certeza nisso tudo.
A maioria gosta muito exatamente daquilo que não pode por conta do tipo sanguíneo. Muitos desconhecem essa leitura.
Ótima a tua pesquisa.
Beijinhos

Kimbanda disse...

Querida amiga ANGELa,

Muito interessante este trabalho que nos apresentas e que irei ler de novo e reter o que numa leitura mais desprendida não memorizei.
Dar sangue é dar um pouco de nós. Sempre que o faço e com regularidade, a instituição me dá retorno o que é bom, pois fico sabendo como está meu estado de saúde. Acrescentam na informação, como ele foi tratado, repartido em elementos e como será usado. Fica-se sempre com a sensação boa, de algum modo estar-mos a contribuir, independentemente de ser para pessoas que desconhecemos.
E como comer também é prazer, como de tudo um pouco e me posso dar por feliz em não engordar, para isso contribuem também, as caminhadas pela fresquinha ao fim do dia, que num bom compasso de andamento, até o coração agradece.

E do coração deixo um kandando amigo e os votos de uma óptima semana para ti e para os teus.

Solange disse...

Olá Angela muito prazer!

Adorei seu blog, muito esclarecedor Parabéns amiga. O meu é O+, até então não tinha nada lido a respeito desse tipo sanguineo,legal mesmo...continue!!!!

Beijos
da Sol

ClaudiaV disse...

Já tinha ouvido falar e não é que pelo teu post bate certo. Sou tipo A e muito sensivel nos intestinos e sou intolerante à lactose (excepto nos queijos e natas).
beijinhos

Marina da Silva disse...

Âgela,
Adorei isso tudo! Posso repetir? Tem mais? Na horinha chequei marido e filha e bateu certin! Parabéns pelo post. Feliz dia das mães! Abç. Marina

Angela Fonseca disse...

Querida Rê, prometi responder as perguntas e cá estou. O tipo sanguíneo A se beneficia mais com atividades relaxantes para aliviar o estresse. O que não quer dizer que se deva abandonar as atividades físicas, de jeito nenhum. Até porque o sistema imune do A é muito tolerante e deixa passar batido invasões indesejáveis. Boa alimentação e exercício físico dão um upgrade nesse folgado. Beijinhos.