quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Ah, os chás...

Meu amigo descobriu todo o charme dos chás em uma situação inusitada. Vou contar. Ele, um professor de literatura, foi viver e ensinar, por dois anos - que, felizmente, estão terminando para o regozijo de muitos! - em uma universidade do leste europeu.
Um belo dia, teve um probleminha fisiológico, coisa pouca, corriqueira, muito incômoda, porém. E, por estar lá sozinho, a milhares de quilômetros de sua 'zona de conforto', imagino a aflição por não ter acesso a serviços de saúde e não poder comprar um remedinho na farmácia da esquina sem a receita médica - gente séria o europeu!
Não deu outra: partiu para os chás medicinais. O resultado não foi tão rápido como com uma substância sintética, mas, ao sentir, finalmente, o alívio para seu incômodo, meu amigo se rendeu definitivamente aos 'matinhos' produtores de boa saúde, quase sem efeitos colaterais.
Nós, brasileiros, não temos o hábito de tomar chá. Afinal, temos o melhor café do mundo e que delícia de bebida, não? A qual, por sinal, também possui seus atributos como alimento funcional. Falarei sobre isso depois.
Voltando ao chá, é necessário um certo refinamento para apreciar uma beberagem de gosto sutil, um paladar menos viciado em sabores fortes e artificiais. O bom é que mais e mais pessoas estão começando a adotar os chás em sua rotina e usufruindo de seus benefícios. Sim, porque, além dos sabores especiais das misturas de frutos e flores, já disponíveis no mercado nacional e de custo mais acessível, todo chá tem um benefício para a saúde. Dr. Deepak Chopra, médico indiano bastante conhecido no mundo, praticante da medicina ayurvédica, uma sabedoria milenar de seu país que ele adapta aos gostos ocidentais, afirma que o hábito de tomar água morna - no mínimo cinco xícaras por dia - é um banho de limpeza que livra o organismo de toxinas. Se essa 'águinha santa' tem esse poder todo, por que não acrescentar sabores e curtir também um prazer?
certas delicadezas que devem ser observadas no preparo do chá. Por exemplo: a água não deve ser fervida, senão perde oxigênio. Quando aquelas bolinhas de vapor começarem a se formar, desligamos o fogo e colocamos na xícara, onde já devem estar as ervas, as cascas de fruta, ou mesmo o saquinho já preparado que você compra no supermercado - escolha com critério! Então, abafe com um pires, ou um abafador de pano bonito, para dar mais charme ao ritual. Este procedimento não deve ultrapassar três minutos, senão a bebida pode amargar e perde suas propriedades saudáveis. Dependendo do sabor, dispensa, inclusive, o uso de açúcar ou adoçante.
Parece sofisticado e trabalhoso demais? Experimente! E crie este hábito salutar. Reúna amigos em torno de um chá para dar um tempo na rotina corrida do dia-a-dia e desfrute de um momento delicioso e cheio de alegria. Você merece. Salud!

3 comentários:

José Luiz Foureaux de Souza Júnior disse...

Penhorado, o "degas" aqui agradece a referência... ui! Mas você tem toda razão: o café é uma delícia, mas o charme do chá não se compara: insubstituível! Aqui, com uma amiga brasileira, tomamos chá temperado, às vezes, com mel. Acentua alguns sabores, além de ajudar também no perfume da "beberagem" (adoro essa palavra, tão erótica!).
Pois vamos aos chás, cada vez mais!
beijinho

Regina Rozenbaum disse...

Ângela Amada
Vou por partes (Rê a estripadora rsrs): O Natan é amigo da família, contemporâneo da minha irmã mais velha - somos seis e eu a caçulinha-; a cama do ZéLu no sítio cabe mais uma???rsrs; como sou filha de polonês, a bebida de sempre, em casa, era o chá sem ou com toda pompa e circunstância, um ritual bacanérrimo que minha mãe nos "aplicou", só depois de bem crescidinha rsrs aprendi a "beberagem" do café que tb amoooooo de viver, principalmente ao redor de uma mesa, jogando conversa dentro com amados!
Beijuuss ILUMINADOS n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Angela Fonseca disse...

Oi Rê,
Perguntei pelo Natan por causa do sobrenome. Quanto ao hábito de tomar chá, é mesmo uma saudável delícia, concorda? Acho que a esta altura da vida, quando estou tentando desacelerar e curtir mais, o ritual faz parte. Tira-se proveito de tudo.
Vale tb para o café, com pipocas ou quitandas preparadas no fogão a lenha. Hummm!
Bjs carinhosos