segunda-feira, 14 de março de 2011

Rapidinhas da cozinha - WWP2

(imagem da internet)


Bloqueio de gene poderia conter a propagação de vários tipos de câncer

LONDRES - Cientistas da Universidade de East Anglia (UEA), em Norwich, Inglaterra, descobriram um gene nas células cancerosas que, se bloqueado pelas drogas certas, poderia parar a disseminação da doença.

Publicada em 24 de janeiro desse ano no jornal Oncogene, a descoberta é um avanço no entendimento de como o câncer se propaga. A esperança é que a pesquisa leve a novas drogas capazes de parar o estágio crítico da doença, quando as células cancerosas se espalham por várias partes do corpo.

O gene WWP2 é um agente enzimático encontrado nas células cancerosas que ataca e destroi um inibidor natural do organismo que normalmente evita que as células cancerosas se espalhem. Os pesquisadores descobriram que, bloqueando o WWP2, os níveis do inibidor natural são impulsionados e as células cancerosas permanecem latentes.

O autor da pesquisa, Andrew Chantry, da Escola de Ciências Biológicas da UEA, disse que a descoberta poderia levar ao desenvolvimento de uma nova geração de drogas na próxima década, remédios usados para conter a disseminação das formas mais agressivas da doença, como no câncer de mama, de cérebro e de pele.

"Os estágios mais avançados de câncer envolvem um processo conhecido como metástase, uma fase crítica que não pode ser tratada ou evitada", disse Chantry. "O desafio é identificar uma droga potente para entrar nas células cancerosas e destruir a atividade do gene, o que é tarefa difícil, mas não impossível, e ainda mais fácil com o entendimento profundo dos processos biológicos revelados neste estudo", completou.

O coordenador científico Mark Matfield, da Associação Internacional de Pesquisa de Câncer, que financiou a pesquisa, disse que "este é um exemplo perfeito do como pesquisas básicas sobre o câncer podem abrir caminhos para desenvolver novos tratamentos."

Temos consciência de quanto tudo isso demora. Não importa: é uma luzinha no fundo do túnel.

4 comentários:

Cristina disse...

Ângela
Nós que já tivemos essa doença sabemos o quanto são importantes as pesquisas. Que Deus nos abençoe e que um dia possa ter a cura total. Boa semana para vc e fique com Deus! Bjssssss

Professora Carla Fernanda disse...

Ângela só hj tive tempo de pesquisar sobre hai-kai que descobri ser uma forma poética de origem japonesa, que valoriza a concisão e a objetividade.
Gostei muito. Bacana!! Bom para trabalhar com os alunod. Vc tem razão.E o Jornal Aldrava vai virar site de pesquisa p mim.
Obrigada amiga!!
Bom dia de sol!!
Carla Fernanda

Professora Carla Fernanda disse...

E muito interessante seu post. A ciência precisa encontrar meios de acabar com esse mal para a felicidade da humanidade.
Beijinhos,
Carla Fernanda

Professora Carla Fernanda disse...

Ângela achei um barato os haikais.
Beijos de boa noite!
Amanhã é aniversário de Aracaju.
Beijos,
Carla Fernanda