quarta-feira, 16 de março de 2011

Você lê bula de remédio?

(imagem da internet)


Sou o tipo de pessoa que lê tudo que me cai nas mãos. Tenho compulsão por palavras. E você, também lê? Não? Pois é, bula talvez não seja tão necessário, porque delegamos aos médicos a responsabilidade pelos medicamentos que nos receitam. Agora, Informações Nutricionais e a lista de Ingredientes contidas nas embalagens dos produtos industrializados que consumimos é mais que necessário, é imprescindível. Você pode argumentar que não tem tempo para ficar lendo estas coisas, que as letras são minúsculas, ou, ainda, que não sabe o que a maioria das palavras estranhas significam. Podemos solucionar estes problemas: fazer compras de alimentos com tempo disponível para examinar os invólucros; usar óculos, ou lentes de aumento, para ajudar com as letrinhas. Não é engraçado, é sério!
Para decifrar a informação - tão importante! - vou tentar dar uma mãozinha. Isto vai render mais de uma postagem, para não cansar, ok?
Pois bem, vamos lá.
ADITIVOS ALIMENTARES
Antes de mais nada, é obrigatório que todos os aditivos constem da lista de ingredientes na embalagem. Outra coisa: a resposta aos aditivos alimentares varia de pessoa para pessoa: uma pode tolerar uma substância que faz mal para outra. Potanto, muito cuidado se você tiver alguma alergia, ou intolerância alimentar. Atenção especial aos alimentos com uma longa lista de aditivos: é provável que sejam altamente processados e apresentem valor nutritivo baixo. Tenha consciência que a chamada fast food contem aromatizantes e saborizantes que apenas imitam o aroma, ou o sabor naturais dos alimentos. Prefira uma dieta rica em alimentos frescos e naturais. Se estiver evitando cafeína, cuidado com os refrigerantes: não apenas as colas, mas também o guaraná contêm altos níveis da substância. Fuja do glutamato monossódico, um realçador de sabor muito usado na indústria alimentícia: ele geralmente substitui outros sabores do alimento e contem muito sódio, que, em grande quantidade, não faz bem à saúde. E se quiser mesmo eliminar os riscos do efeito potencial das substâncias químicas na saúde, tente comprar apenas produtos orgânicos, tanto frescos como industrializados.
Alguns aditivos alimentares têm sua origem em fontes naturais e agem como nutrientes fitoterápicos que evitam doenças. Os aditivos abaixo são desse tipo. São derivados de carotenóides - substâncias que colorem as frutas, as verduras e os alimentos vegetais em geral.
* Antocianinas 163: casca de uva
* Betacaroteno 160a: pigmento vegetal
* Luteína 161b: tagetes (cravo-de-defunto) e folhas verdes
* Licopeno 160d: várias fontes vegetais, incluindo o tomate
* Oleorresina de páprica 160c: páprica (capsicum annicum)
* Rubixantina 161d: rosa mosqueta
* Violoxantina 161e: amor-perfeito amarelo
Mais uma dica: ao comprar produtos importados, lembre-se de que, em outros países, os produtores podem usar substâncias banidas aqui.
Por hoje é só, amanhã tem mais. Beijos.

10 comentários:

Bloguinho da Zizi disse...

Angela
Ler bula é difícil, não pelo tamanho das letras e sim pelos componentes.
Assusta saber as reações adversas.
Como um médico em sua sã consciência passa algo tão novivo pra curar alguém de alguma coisa.
Mas,sabemos que é necessário.
Diga-se da Quimio, pra curar, primeiro nos detona.
Os antibióticos, matam tudo também.
Enfim.
Mas tenho um pequeno exemplo da minha sogra.
Ela tem problemas de hipertensão e o médico que a acompanha mudou a medicação.
E ela começou a ter alguns problemas sérios por conta de uma diverticulite.
Até conseguirmos um médico especialista fomos ao pronto socorro e ali passaram novos remédios e nada dela melhorar.
Até que tive a ideia de ler a bula do novo medicamento pra pressão e qual a surpresa?
Pessoas com histórico de diverticulite não pode tomar o dito cujo.
Tivemos que cortar imediatamente o remédio e tudo voltou ao normal e lá foi ela novamente ao médico tentar um novo.
Sei que não é geral, mas sinto que alguns profissionais deveriam ter mais consciência quando passam certos remédios, principalmente à idosos.
Uff. foi desabafo.
Quanto às comidinhas do momento te digo:
tenho algumas clientes que criam o cheirinho e o gostinho das comidinhas, artificialmente.
Adoram o que fazem.
E eu lhes pergunto:
Vocês dariam isso pro seu filho comer?
Resposta:
si lên cio

As informações estão todas aí. Qualquer um pode buscar entender o que põe na boca.
É só ter discernimento.

Beijinho Angela
Matéria perfeita!

Professora Carla Fernanda disse...

Eu nem gosto de fivar doente p começar ...kkkk...como todo mundo né? kkk
Bom, eu vou ao médico e costumo comprar o que ele prescreve. Meu marido é que costuma lê-las e entende um pouco.
Já sei que tenho que fugir do tal glutamato monossódico.
Obrigada amiga, com sua ajuda vamos aprendendo a cuidar mais da saúde.
Respondendo a sua pergunta querida, eu sou de uma cidade chamada Dom Sivério. Quando estudava Engenharia Florestal em Viçosa, conheci meu marido e mudei para Aracaju.
Te confesso que não sei viver direito sem as montanhas, os bambuzais e as neblinas...
Beijos,
Carla Fernanda

Kimbanda disse...

Olá querida amiga.

Quanta saudade de aqui vir!!!
Primeiro para agradecer tua generosidade e companhia na minha cubata. Segundo porque aqui vir é constatar que o teu contributo neste cantinho saudável é de louvar.
Muita da informação aqui contida, para um leigo como eu, demoraria um tempo e disponibilidade que não tenho para investigar. Então fico muito grato pelos apontamentos que daqui vou retirando.
Eu leio... bula de remédio, e até questiono o médico, sobre minhas dúvidas. Pese embora as respostas nem sempre me satisfaçam completamente. Alguns têm na sua actividade profissional, unicamente uma forma de garantir um belo de um ordenado, e não uma vocação.
Quanto à descrição nas embalagens dos alimentos, a coisa complica, porque na altura da compra não temos ninguém para nos prestar a informação necessária. A lei que regulamenta o sector em Portugal é regida por normas europeias muito exigentes na defesa do consumidor, mas tenho claramente a ideia de que isso só não basta, é preciso estar atento.
Assim reitero a importância da informação e dicas que aqui nos prestas. E claro, muito agradeço!

Inté amiga, beijo e kandandos meus.

Cristina disse...

Ângela
Confesso que já li muita bula, hoje não quero mais saber, pois sabemos bem dos efeitos colaterais da alopatia. quanto aos aditivos gostei de saber do Luteína 16 1 b, meu querido tagete, é a minha flor preferida, tenho muitas lembranças olfativas dele em minha infância. Vou prestar mais atenção nisso. Um abraço!

Professora Carla Fernanda disse...

Bom dia Ângela!
Aqui em Aracaju sol e calor.
obrigada pelo apoio!!
Beijos,
Carla Fernanda

Bloguinho da Zizi disse...

Vou
Vou em busca de mim
na certeza que o caminho que trilho agora é muito melhor
do que aquele que trilhava antes de aqui chegar.
O que aprendi aqui
nenhuma escola me ensinaria
pois os mestres que tive
foram os melhores
e nenhuma faculdade pode pagar.

O meu coração vai cheio de graça
neste novo caminho.
Muitas ideias fui tecendo
muitas ideias fui trocando
enquanto tentava manter desperta a minha luz.

Me deitei neste divã que é a vida,
recebi muitas respostas às minhas perguntas.
Segui meu sexto sentido,
e até me perdi no Japão.

Permiti que minha alma ficasse zen.
Li versos de fogo
no vale do sol encantado.
E quando a vida dentro de mim se tornou possível,
abri a arca do auto conhecimento
e ali vivi momentos
e descobri a beleza
e a felicidade
como numa caixinha
de boa nova.

Tomei meu chá das 5,
lendo as notícias da cozinha e
sentindo o doce da filosofia.

Vi as sementes no canteiro
da quinta
mostrando a essência de cada flor e,
continuando assim
até fadinhas eu vi.

Vi o delírio de uma bruxa
num arco íris.

Senti o vento numa ilha e,
simples assim percebi
que penso, logo insisto.

Aprendi com alguém especial
que a vida tem a cor que a gente pinta
e que somos fractais,
pedaços do grande Todo.

Entrei na cova do urso,
frequentei a casa das virtudes,
naveguei no infinito
conheci o poeta louco
e
... foi desse jeito que ouvi dizer ...
entre olhares líricos,
que há pérolas nos
pensamentos.

Aqui encontrei os mentores de luz,
trabalhei a minha espiritual-idade,
andei por vários mundos
sentindo o aroma nosso de cada dia.

Debaixo da Luz da minha amada Mestra Kwan Yin
li livros e colhi flôres
e foi por aí que
descobri alguns pequenos barulhos internos.

Por isso vou...


Vou em busca de mim
na certeza que o caminho que trilho agora é muito melhor
do que aquele que trilhava antes de aqui chegar.
O que aprendi aqui
nenhuma escola me ensinaria
pois os mestres que tive
foram os melhores
e nenhuma faculdade pode pagar.

Regina Rozenbaum disse...

Leio bula é de jeito nenhum...para ficar sugestionada? Já os alimentos...tenho que confessar: tirando alguns aditivos,(deveria ser subtrativos, né não?)tarimbados desconheço quase todos. E na hora da compra, comparando preços,a fila, o relógio implacável, cadê o tempo pra se dedicar ao "sou o que como"? E dos orgânicos já te falei, aqui mesmo, meu problema...Agora, sem doméstica, devo conseguir comprar alguns.
Beijuuss, amada, n.c.

Kimbanda disse...

Olá ANGELa, querida amiga.

Vim para te desejar e aos teus um óptima semana e agradecer teu carinho.
Voltarei em breve, inté.

Beijo e kandandos com muito carinho

Professora Carla Fernanda disse...

Ângela bom dia!!
Ouvi dizendo que filtro solar engorda. Só vc para pesquisar isso para nós....kkkk.
Beijos,
Carla Fernanda

Marina da Silva disse...

Angela,
Gostei do post. Bula não leio não pois acabo desenvolvendo todos os sintomas e (D)efeitos colaterais. He, he.
Mas desde o câncer que tomo um cuidado especial com alimentos, principalmente os processados que minha filha adora (presunto, salsicha, batata palha, tekitos,...). Introduzi frutas e esta dica de comer coisas cruas peguei dos europeus num programa da tv alemã. Vou ficar fichada e esperar mais informações. Abraço. Marina.